Contatos

+55-19-39365121

+55-19-998632542

Localização

Rua Alberto Guizo, 799 - Distrito João Narezzi

13347-402 Indaiatuba - SP - Brasil

NITRETAÇÃO À PLASMA

Conheça os procesos térmicos oferecidos pela Isoflama

Nitretação é um processo termoquímico de modificação da superfície do aço de uma peça por difusão de átomos de nitrogênio. Nitrocarbonetação é o mesmo processo, porém acrescido da participação menor de átomos de carbono.

O objetivo da nitretação é modificar as características da superfície do aço da peça com vistas a melhorar o comportamento ao desgaste – tribologia – e incrementar a resistência à fadiga de alto ciclo e resistência à corrosão. O comportamento tribológico – “tribologia, ciência e tecnologia de superfícies interativas em movimento relativo” (Jost, HP, 1990) – é modificado pela formação de uma fina camada de nitretos precipitados denominada “camada branca”, ou “camada de compostos”, formada peça precipitação de nitretos “épsilon” (Fe2,3N) e “gama linha” (Fe4N) e uma camada de difusão formada de nitretos tipo gama linha e nitrogênio dissolvido.

O termo “camada branca” é mais utilizado na indústria em relação ao termo acadêmico “camada de compostos” e isto em razão desta se destacar na cor branca quando observada na seção transversal de um corpo de prova metalograficamente preparado mediante técnicas de polimento. Assim, a cor branca é resultado do ataque com o reagente químico, por exemplo, “Nital” (acido nítrico diluído em álcool etílico – 5%), denunciando uma propriedade desta camada de resistência à corrosão pela ação de ácidos. A “camada branca” tem propriedades próximas de uma cerâmica e nisto reduzindo o coeficiente de atrito e atuar como “lubrificante seco”. Dependendo do tipo de aço e, principalmente, da aplicação da peça, a “camada branca” pode apresentar profundidade de 0,001 a 0,020 mm. Espessuras maiores de camada branca não são recomendáveis em razão da “fragilização” desta. A camada de difusão, localizada abaixo da “camada branca” e pode alcançar profundidades de até 1,000 mm. A composição da camada nitretada – “camada branca” + “difusão” – depende do coeficiente de difusão e composição química do aço e da temperatura e tempo de processo.

Os processos industriais convencionais de nitretação como “sal fundido” e “gás” operam na faixa de 500 a 570 °C; e o processo de nitretação a plasma pode operar de 100 a 590 °C para aços e acima de 590 °C para ligas de titânio (700 °C). Em razão de processo de nitretação operar em temperaturas abaixo da Ac1, tanto para o diagrama de fases Fe-N (590 °C) e Fe-C (723 °C), não envolve transformação de fases e, assim, não produzir alterações volumétricas e dimensionais no aço da peça. Contudo, se o aço da peça com processo térmico de têmpera e, principalmente, o revenimento para adequar dureza e propriedades mecânicas realizado abaixo da temperatura de nitretação poderá promover alterações dimensionais significativas, sem contar a redução de dureza de núcleo.

As tecnologias de nitretação industrial têm vantagens e desvantagens como mostradas na Tabela abaixo:

Tabela - Comparativo dos processos industriais de Nitretação

Comparação resumida dos processos industriais de nitretação

Características Gás
(convencional)
Banho de Sal Plasma
Controlar o Potencial de Nitrogênio Não Não Sim
Controlar a Composição da Camada Branca Não Não Sim
Nitretar sem formar a Camada Branca Limitado Limitado Sim
Temperatura de Nitretação 500 - 550 °C 540 - 570 °C 100 - 590 °C
Tempo para obter a mesma profundidade de camada Maior Menor Menor
Alteração da Rugosidade 100 - 150 % 300 - 500 % 20 - 50 %
Porosidade na Camada Fina Grosseira Muito Fina
Montagem de Carga com peças mesma geometria Simples Simples Dependente de dispositivo
Montagem de Carga com peças geometria diferentes Simples Simples Simples
Ocupação do Forno Maior Menor Menor
Nitretar Aço Inoxidável Não Sim Sim
Resíduo para o Meio Ambiente Sim Sim Não

A Isoflama disponibiliza dois reatores para nitretar a plasma as peças construídas em aço de todos os segmentos industriais, ou seja, desde autopeças, matrizes de estampos, punções de corte, repuxo, até moldes e matrizes para injeção de alumínio, forjaria, plástico e conformação a frio. A nitretação a plasma tem a vantagem de permitir produzir diferentes morfologias de camadas e reproduzir estas com facilidade a cada processo.

TIPOS DE PROCESSOS DE NITRETAÇÃO

Nitretação (Processo ISONIT®)

Processo de modificação da superfície do aço por difusão de átomos de nitrogênio.

Nitrocarbonetação

Processo de modificação da superfície do aço por difusão de átomos de nitrogênio e carbono, sendo este de menor fração molar.

Oxinitretação / Oxinitrocarbonetação

Processo de oxidação que produz os óxidos Magnetita, preferencialmente, e F......na superfície depois de concluído os processos nitretação, ou nitrocarbonetação.

Nitretação Austenítica

Processo de nitretação realizado à temperatura pouco acima da Ac1 (590 °C) para formar uma pequena camada de microestrutura martensita e abaixo camada de difusão de nitrogênio.

CONTATE-NOS

+55-19-39365121

+55-19-998632542

isoflama@isoflama.com.br

Rua Alberto Guizo, 799

Distrito João Narezzi

13347-402 Indaiatuba - SP

Brasil

AGENDE SUA COLETA

Isoflama Processos Térmicos © 2016 - Todos os direitos reservados | MaPa.